Artistas e trabalhadores da Cultura lançam manifesto em defesa das artes e da ciência

Foto: Marinho Júnior

Movimento Abrace a Vida segue em diálogo com outros setores e convida a sociedade civil a participar, assinando e compartilhando o Manifesto, que já reúne mais de 400 assinaturas.

Diante do agravamento da crise sanitária e das dificuldades decorrentes da pandemia do novo coronavírus no Brasil, artistas e trabalhadores da Cultura do Ceará se reúnem para, juntos e juntas, lançar o movimento “Abrace a Vida”, um convite público à construção de uma rede de solidariedade e afeto para o enfrentamento desse contexto de crise social e econômica. O coletivo lançou, no último domingo, dia 4 de abril, nas redes sociais da Secult e da sua Rede de Equipamentos, um manifesto de reafirmação da importância da arte, da cultura e da ciência que já agrega mais de 400 assinaturas. A iniciativa segue tomando as redes sociais e ganhando, a cada dia, mais adeptos. Aberto à assinatura de interessados, o manifesto pode ser acessado no endereço www.change.org/abraceavida.

Em ações poéticas pela cidade, a campanha estampou a fachada de alguns dos mais tradicionais equipamentos culturais de Fortaleza, ganhando anúncio no letreiro do Cineteatro São Luiz e iluminando, em projeto de vídeo mapping, o Theatro José de Alencar (TJA) com as frases “vacina já”, “abrace a vida” e “abrace o Theatro”.

Um dos entusiastas da campanha Abrace a Vida, o secretário da Cultura Fabiano Piúba afirma: “A iniciativa é um chamado coletivo para o cuidado consigo e com o outro, um modo de construir pontes que traz sopros de esperança e celebra a vida em tempos de dor e medo, caso contrário ´não daremos conta dessa travessia sem as artes e as culturas´, como inicia o Manifesto”.

O Movimento usa as redes sociais para sensibilizar cada um, cada uma a abraçar aquilo que nos é mais caro, a vida, mas também a saúde, a ciência, a fé, a inovação, o teatro, o cinema, a música, o teatro, a fotografia, a dança e as artes e a cultura em geral.

O Manifesto é apenas o começo de ações variadas: artistas e trabalhadores da Cultura estão gravando vídeos de apoio, realizando manifestações online culturais, tudo para levar ao mundo, através das artes, a consciência e a importância em torno de ações que podem preservar a vida. “Se não podemos abraçar uns aos outros, que abracemos os cuidados para conter o vírus e o respeito às orientações científicas”, reforça João Wilson Damasceno, superintendente do Porto Dragão.

Além do texto, o Movimento já se articula com grupos e coletivos para ações humanitárias de combate às vulnerabilidades com doações de alimentos, por exemplo, já que o setor cultural é hoje um dos mais atingidos. O “Abrace a Vida” é solidariedade e cuidado. “A arte, substancialmente, é resistência. Ela resiste à ignorância, à barbárie e à morte. Ela gera conhecimento e amplia nossas capacidades críticas e inventivas de ser e estar no mundo, de ver e reinventar o mundo”, afirma o documento.

Serviço: Lançamento do Manifesto #abraceavidaDisponível na página www.change.org/abraceavida

Acesse, Assine e compartilhe nas suas redes

Compartilhe nas redes
Imagem padrão
NCTDS
Artigos: 515

Deixar uma resposta