Cineteatro São Luiz estreia exposição que revela o cotidiano da periferia por diferentes olhares

Após a estreia, às 18h30, os fotógrafos Luiz Freire, Ozeias Araújo e Yuri Juatama entram numa conversa virtual sobre o tema “Periferia: Diferentes Perspectivas do Fazer Fotográfico”. 

Em parceria com a Rede Cuca, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), estreia nesta sexta-feira (18), às 18h, a exposição virtual de fotografias “Periferia: de perto e de dentro”, em sua galeria virtual. A mostra propõe uma breve compilação dos trabalhos de três jovens fotógrafos: Luiz Freire, Ozeias Araújo e Yuri Juatama. Passando pelos bairros Bela Vista, Serrinha e Barra do Ceará, os protagonistas desta exposição tem a intenção de mostrar os olhares, sentimentos, lugares e cores dos ambientes da realidade periférica. Logo após a exposição, os fotógrafos entram num bate-papo virtual sobre o tema “Periferia: Diferentes Perspectivas do Fazer Fotográfico”. O diálogo terá mediação da jornalista Taís Monteiro.

Idealizadora e responsável pelo concepção da exposição, a Coordenadora de Arte e Tecnologias da Rede Cuca, Zoraia Nunes, explica a importância da exibição: “Falamos de uma exposição fotográfica, mas falamos também de luta por visibilidade de espaços sociais tantas vezes pensados somente a partir da violência ou da falta. Luiz, Ozéias e Yuri nos mostram a pluralidade das periferias de Fortaleza. Somos invadidos por cores, brilho, formas, rostos e sorrisos. Somos perpassados pela beleza que vem do olhar inquieto desses sujeitos que ousam, através da imagem, desconstruir estereótipos e reconstruir identidades. Ver esse trabalho na galeria do cineteatro São luiz, equipamento de tanta relevância para a cidade, é um momento único”.

De acordo com José Alves Netto, Diretor do Cineteatro São Luiz, a exposição marca o início da parceria do equipamento com a Rede Cuca, que tem como objetivo inserir produções culturais dos alunos do Cuca em sua grade de programação. “Com essa parceria, firmamos o nosso reconhecimento por esses agentes culturais. Em 2021, um dos objetivos do Cineteatro é ampliar o conceito do ‘São Luiz é Nosso’, com atividades de produtores e artistas dos mais variados bairros da cidade, bem como das regiões do Ceará. Queremos apresentar diversidade de propostas e conteúdos,” destaca Netto.

Os fotógrafos

“Pensar a periferia é pensar coletivamente, é pensar diversidades. Então, produzir imagens tem sido um processo contínuo de aprendizado e autoconhecimento”, expõe o fotógrafo Yuri Juatama. Ele iniciou sua trajetória com a fotografia em 2016 na Rede CUCA, teve seu primeiro contato com o cinema em 2017 no Porto Iracema Das Artes, em 2018 passou a desenvolver ensaios fotográficos autorais, promoveu algumas exposições coletivas e individuais e em 2020 participou do laboratório de pesquisa em fotografia no Centro Cultural do Grande Bom Jardim. Lançou em 2021 seu primeiro fotolivro: “Serrinha Luz e Cores”.

Morador da Barra do Ceará, o fotógrafo Luiz Freire também está presente na conversa. Seu projeto “Não estou só de passagem” foi iniciado em 2013 e se dá pela captura de uma imagem momentânea e alinha denúncia e poética em um mesmo corpo. Em 2017 o projeto se transformou em uma exposição fotográfica a partir da curadoria compartilhada entre Luiz e o também artista Emanuel Oliveira. “Foram dois anos observando o meu entorno, o meu território de moradia que é a Barra do Ceará. Então, fui expandindo minhas fotografias com registros de poças de lama e esgoto que estouraram e que iam parar nas praias, tentando aliar alma poética visual com uma espécie de denúncia. A questão do saneamento é um grande problema para o nosso país e principalmente para as periferias.”, pontua.

Fotógrafo apaixonado pela rua, Ozeias Araújo também apresenta seu trabalho nesta exposição e contribui com sua trajetória profissional no bate-papo pós exibição. Ele descobriu a fotografia em 2019 nos cursos da Rede Cuca e hoje, com 24 anos, registra o chão em que pisa, o cotidiano, os amigos e as alegrias que alimentam sua vida. Em 2020 participou da exposição Festival Salm Verão, da ExpoFoto #Quarentena e também da  exibição “Fotografias pelo Ceará”. “Minhas fotografias são feitas onde eu moro, aqui ao meu redor, no bairro de amigos, onde sou bem recebido. Eu quero crescer na fotografia e ser referência no meu bairro, na minha cidade.”, conta Ozéias.

Na mediação da conversa virtual, que ocorre através do canal de YouTube do Cineteatro, está Taís Monteiro, graduada em jornalismo e mestre em Fotografia e Audiovisual pela UFC. Além de fotógrafa, professora, roteirista e pesquisadora, ela é realizadora audiovisual e desenvolve ambiências visuais próximas a projetos musicais em Fortaleza desde 2012. Atualmente é editora da revista NERVA e professora de Realização no curso de Cinema e Audiovisual na UFC. 

SERVIÇO

Data: 18/06/2021 (Sexta-feira)

18h [Exposição] “Periferia: de perto e de dentro” de Luiz Freire, Ozeias Araújo e Yuri Juatama 

➜ Onde: https://www.cineteatrosaoluiz.com.br/exposicoes

18h30 [Live] “Periferia: Diferentes Perspectivas do Fazer Fotográfico”, bate-papo ao vivo com os fotógrafos Luiz Freire, Ozeias Araújo e Yuri Juatama. Mediação de Taís Monteiro.

➜ Onde: no Canal de YouTube https://www.youtube.com/c/CineteatroSãoLuizFortaleza

Deixar uma resposta