Secult Ceará e IDM abrem inscrições para o “Arte em Rede”, convocatória de projetos artísticos em formato digital que traz, pela primeira vez, cotas étnico-raciais

Em sua segunda edição, com um investimento de R$225.000,00, para selecionar 125 projetos no Ceará, a iniciativa integra o programa Cultura em Rede e potencializa as ações de oito equipamentos culturais do Governo do Ceará. Entre as novidades estão as cotas de acessibilidade e étnico-raciais.
A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult Ceará), através de sua rede de equipamentos, e o Instituto Dragão do Mar (IDM) abrem as inscrições, nesta terça-feira, 8/6, para o “Arte em Rede”, convocatória para seleção de projetos em formato digital que irão compor a programação de oito equipamentos culturais: Biblioteca Pública do Estado do Ceará (BECE), Casa de Saberes Cego Aderaldo, Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), Cineteatro São Luiz, Centro Cultural Porto Dragão, Theatro José de Alencar e Vila da Música. A segunda edição do Arte em Rede faz parte do Programa Cultura em Rede, uma iniciativa da Secult Ceará realizada em parceria com o IDM através de ações dos equipamentos culturais de forma integrada.  As inscrições são gratuitas e estarão abertas até 28 de junho de 2021, por meio da plataforma Mapa Cultural do Ceará. Todos os documentos de referência estarão disponíveis no endereço eletrônico http://editais.cultura.ce.gov.br.

Com o objetivo continuar a ofertar arte e cultura para toda a população em tempos de necessário distanciamento social, a ação convoca agentes e profissionais desse segmento no Ceará a integrar a programação cultural dos equipamentos culturais também como oportunidade de difusão das suas produções recentes. Em sua segunda edição, o Arte em Rede conta com um recurso total de R$225.000,00 para selecionar 125 projetos no estado do Ceará. Esses projetos recebem um incentivo no valor de R$1.800,00 cada, e farão parte da programação online dos equipamentos da Secult Ceará.

DESTAQUES DO “ARTE EM REDE”
Entre as novidades desta convocatória, além do aumento do número de equipamentos participantes estão as cotas de acessibilidade e étnica/racial. Em alinhamento ao Plano Estadual de Cultura, referente às políticas afirmativas, e, no mesmo sentido da Lei Estadual Nº 17.432/2021, 20% do total de vagas será destinado a proponentes autodeclarados negra(o)s e indígenas. Isto coloca o Arte em Rede em destaque entre as demais ações tanto da Secult Ceará como do IDM, pois é a primeira vez que as políticas afirmativas serão adotadas como cotas a serem preenchidas pelos projetos selecionados, e não apenas como critérios na somatória de pontos de avaliação dos projetos. Além disso, 10% das vagas serão destinadas a proponentes com deficiência. Outro aspecto relevante é a inserção de novas áreas culturais, como “Moda” e “Design” e a inclusão de uma nova categoria de “Produção de Conteúdo”, que contemplará ideias ou propostas de roteiros para criação e produção de projetos artísticos com recursos audiovisuais, em parceria com os equipamentos.

Essas inovações são também fruto de importantes parcerias e processos de diálogo entre a comissão organizadora do Arte em Rede junto às instâncias no próprio Governo do Ceará e da sociedade como um todo, como o Gabinete da Casa Civil, a Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Coppir), Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial (Ceppir), o Instituto Federal do Ceará (IFCE), o Fórum Multilinguagens de Artistes Negres e Periferiques, Comitê Gestor das Políticas Culturais Indígenas no Ceará, Comitê Gestor das Expressões Culturais Afro-brasileiras do Ceará. Essas trocas trouxeram as reflexões conceituais e práticas necessárias para qualificar o debate e operacionalizar as ações afirmativas na convocatória, sobretudo as cotas étnico-raciais e de acessibilidade, bem como os critérios de pontuação que envolvem esses temas.

O Arte em Rede pretende também que as comunidades tradicionais, os povos originários, o povo negro, a população LGBTQIA+, comunidades periféricas, idosos e pessoas com deficiência tenham na convocatória não apenas uma via de acesso às políticas culturais, porém, mais que isso, o reconhecimento da preciosidade estética e conceitual produzida por tais agentes culturais. Dessa forma, serão adotados critérios de pontuação específica para beneficiar pessoas cuja residência se localiza em territórios de alta vulnerabilidade social e baixo IDH e/ou que façam parte da população mencionada. Além das cotas e dos critérios de pontuação dos projetos, a chamada garantirá 50% das vagas a proponentes oriundos do interior do Ceará e 50% para proponentes residentes na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).  

“Rede é integração, interligação, circulação, enredo e trama. A proposta do Arte em Rede é simples. Ela visa fortalecer o pensamento de integração entre os próprios equipamentos da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará para potencializar a trama da cena artística em nosso estado com toda sua diversidade e livre expressão criativa numa programação cultural integrada. Sendo assim, Arte em Rede é uma plataforma de acessibilidade, de políticas afirmativas, de economia criativa, de cidadania cultural e de resistência das artes. Vejo essa segunda convocatória como um exercício democrático de ampliação desse pensamento em rede numa aprendizagem mútua entre a Secult-Ce, o IDM e entre as pessoas que pulsam a cena das artes no Ceará”, destaca o secretário Fabiano Piúba.

“Para o IDM, esta edição do Arte em Rede é um exemplo de materialização das nossas diretrizes de gestão em rede, de promoção da diversidade e da inclusão cultural e de otimização do uso de recursos públicos em busca de uma gestão cultural mais eficiente. Para os profissionais da cultura, ele representa mais uma oportunidade de expressão artística e de remuneração por seu trabalho, passando por um processo de curadoria que busca ser cada vez mais acessível, democrático, diverso, inclusivo e impessoal. E para a sociedade, o Arte em Rede amplia as possibilidades de vivência da cultura, transformando em ambientes virtuais os palcos, salas de aula e espaços dos oito equipamentos culturais que fazem parte da convocatória”, afirma Rachel Gadelha, presidente do Instituto Dragão do Mar.

SOBRE A SELEÇÃO DE PROJETOS
Cada proponente poderá submeter à convocatória Arte em Rede até dois projetos. Caso ambos sejam classificados na etapa final do processo, será selecionado aquele que obtiver a maior nota, de forma que cada proponente só tenha um projeto contemplado pela presente chamada.

A Convocatória é direcionada para propostas de artistas e agentes culturais que tenham nascido e/ou tenham seu domicílio e residência no estado do Ceará. Trabalhos coletivos deverão possuir, no mínimo, 50% de seu pessoal nascido e/ou residente no estado do Ceará.

RESULTADO E EXIBIÇÃO DOS PROJETOS O resultado preliminar da segunda edição do Arte em Rede está previsto para ser divulgado no dia 13/7 e todos os projetos apresentados deverão apresentar conteúdos relacionados a pelo menos uma das seguintes áreas culturais: Arte Digital; Artes Visuais; Audiovisual; Circo; Cultura Popular; Dança; Design; Fotografia; Humor; Literatura, Livro, Leitura; Moda; Música; Patrimônio Material e Imaterial; Performance; Teatro; Gestão Cultural; Áreas Técnicas (Cenografia, Figurino, Iluminação, Produção e Sonorização); e Artes Integradas (propostas que contemplem mais de uma linguagem artística). Os trabalhos selecionados serão exibidos e apresentados a partir de Agosto de 2021.

SOBRE O ARTE EM REDE
Em sua segunda edição, a Secretaria da Cultura investe R$ 225.000,00 (duzentos e vinte e cinco mil reais) na convocatória, para beneficiar 125 projetos artísticos e culturais de todo o Ceará. Esta Convocatória tem como objetivo selecionar conteúdos que irão integrar as programações artísticas de oito equipamentos culturais, realizadas em ambiente virtual por meio das plataformas digitais e redes sociais, além de compor um acervo público de obras de artistas, grupos e profissionais da cultura do estado do Ceará, e estimular a criação, fomento e difusão artística por meio virtual.

Serviço: Abertura de Inscrições Arte em Rede 2021/2022

Período de inscrições: de 08 a 28/6

Link da Convocatória: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/files/opportunity/3226/arte_em_rede_2021_final.pdf

Inscrições: AQUI

Tutorial sobre como realizar sua inscrição: http://editais.cultura.ce.gov.br/ajuda

Divulgação do Resultado preliminar: 13/7

Divulgação do Resultado final: 17/7

Exibição e apresentação dos trabalhos selecionados: a partir de Agosto de 2021

Informações: arteemredece@gmail.com

Dúvidas técnicas sobre o Mapa Cultural do Ceará: mapacultural@secult.ce.gov.br

Imagem padrão
NCTDS
Artigos: 474

Deixar uma resposta