Secult lança edital para apoio a grupos e artistas da cultura tradicional popular

FOTO: Felipe Abud/ Secult-CE.

Uma iniciativa pioneira, que contempla os ciclos de cultura tradicional popular do Ceará: carnaval, Paixão de Cristo, junino e Natal. O edital, com R$3,3 milhões, irá selecionar 356 projetos em formato digital. Esta é mais uma ação emergencial que o Governo do Estado e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) lançam para garantir o acesso aos direitos culturais à população cearense na pandemia, para movimentar a economia criativa no setor cultural e democratizar o acesso à cultura. 

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) lança, nesta terça-feira, 6/4, o  Edital  de Fomento para Grupos dos Ciclos da Cultura Tradicional Popular do Ceará, para apoio a manifestações dos ciclos de cultura popular do Ceará: carnaval, Paixão de Cristo, junino e Natal. Consiste em mais uma ação emergencial, em que o Governo do Estado e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) lançam para garantir o acesso aos direitos culturais à população cearense na pandemia, para movimentar a economia criativa no setor cultural e democratizar o acesso à cultura, em tempo de pandemia. O instrumento conta com um recurso total de R$3,3 milhões – provenientes do Fundo Estadual de Cultura (FEC) -, para selecionar 356 projetos em todo o estado do Ceará. As inscrições, abertas até 3 de maio de 2021, serão feitas por meio do Mapa Cultural do Ceará, de forma online e gratuita. Mais informações no site de editais da Secult: http://editais.cultura.ce.gov.br/.

O  Edital  de Fomento para Grupos dos Ciclos da Cultura Tradicional Popular do Ceará é lançado após consecutivos debates com representantes dos ciclos culturais. Seu objetivo é   selecionar e apoiar projetos artísticos-culturais em formatos diversos, como apresentações, performances, seminários, aulas, oficinas, tutoriais, intervenções, dentre outros, desde que seja possível sua veiculação em plataformas digitais de exibição audiovisual. Os conteúdos selecionados poderão ocupar as programações artísticas dos equipamentos da Secult, realizadas em ambiente virtual, por meio das suas plataformas digitais e mídias sociais, além de compor acervo público de obras de artistas, grupos e profissionais da cultura do Estado do Ceará. 

Ciclos e categorias

Os recursos do Edital de Fomento para Grupos dos Ciclos da Cultura Tradicional Popular do Ceará são correspondentes às categorias e à quantidade de projetos selecionados para cada ciclo. Para o Ciclo do Carnaval são 66 projetos, com um total de R$622 mil de recursos disponíveis, divididos entre categorias de Maracatu, Escola de Samba, Blocos, Afoxés, Cordão e Bandas de Música. 

Para o Ciclo da Paixão de Cristo, deverão ser contemplados 48 projetos, com um recurso total de R$378 mil, divididos entre as categorias: Espetáculo Cênico, Caretas, Procissão de Penitentes, Procissão do Fogaréu e Malhação ou Queima de Judas. 

Já para o Ciclo Junino estão previstos 138 projetos, com um recurso total de R$1,3 milhão, divididos entre as categorias de Grupo Quadrilha Infantil, Grupo Quadrilha Adulta e Grupo de Quadrilha da Diversidade. 

Para o Ciclo Natalino são 58 projetos, com o recurso de R$580 mil no total, divididos para as categorias: Pastoril; Boi ou Reisado; Dramista; e Lapinha. 

Outras categorias

O Edital de Fomento para Grupos dos Ciclos da Cultura Tradicional Popular do Ceará também prevê recurso para grupos de culturas camponesas – com a criação de uma categoria específica -, que são associadas aos assentamentos e acampamentos da reforma agrária no Ceará, que promovam trabalhos artísticos-culturais nos territórios onde são desenvolvidos, simultaneamente, os Ciclos de Tradição Popular. 

Outra categoria à parte é intitulada “Outras Expressões”, destinada a grupos formais ou coletivos com mais de três pessoas, voltados para a realização de manifestações artístico-culturais que não foram ainda reveladas nos Ciclos de Tradição, mas se relacionam com elas, ou seja, com o Carnaval, a Paixão de Cristo, os Festejos Juninos e o Natal. 

Por fim, há a categoria Grupos de Projeção, que são  grupos formais ou coletivos com mais de três pessoas, para a apresentação de trabalhos artísticos, criados a partir de estudos e pesquisas das manifestações tradicionais, a fim de promover, valorizar e difundir a cultura popular. Diferenciam-se dos grupos populares tradicionais, principalmente, pela forma de transmissão e objetivo estético, sob a direção de um coreógrafo ou pesquisador profissionais.

Formatos dos projetos

As propostas enviadas à Secult deverão contemplar conteúdos que serão compartilhados em forma digital e online, nos seguintes formatos: 

Projetos artísticos revisitados:  Conteúdos produzidos antes da pandemia, que sejam revisitados pelo(s) grupos. A proposta visa estabelecer conexões entre obras já existentes e assuntos de interesse da sociedade, como também suscitar reflexões sobre a importância do trabalho já realizado por artistas e grupos culturais, em sua abrangência, impacto e resultados, garantindo as suas dinâmicas, de modo que possam ser veiculados em momento diferente do original. Não há necessidade do conteúdo do projeto relacionar-se com o contexto atual, mas sim ressignificá-lo para um novo contexto de apresentação e/ou exibição que o atualize para o meio virtual.

Projetos originais desenvolvidos no período de pandemia: Conteúdos digitais desenvolvidos durante o período de pandemia, mas em fase de  finalização, respeitando as normas e protocolos de segurança sanitária vigentes, orientados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e pelo Governo do Estado do Ceará.

Projetos em processo de criação: Trabalhos em fase inicial de pesquisa e criação, executando etapas e processos artísticos ligados à cultura tradicional popular, que despertem interesse de compartilhamento com o público, respeitando as normas e protocolos de segurança sanitária vigentes, orientados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e pelo Governo do Estado do Ceará.

Deixar uma resposta