CCBNB Fortaleza recebe no sábado, 6/8, às 19h, espetáculo “Cartas ao Vento”, da cantora e compositora mineira Déa Trancoso.

Compartilhe nas redes

Cantora, compositora, atriz, pesquisadora, produtora, articulando em seus ofícios ciência, filosofia, literatura, arte e magia, Déa Trancoso traz em sua música sonoridades de diversas manifestações culturais nacionais, como o catimbó, o maracatu, a moda de viola, o samba de caboclo, entre outros ritmos. Influenciada tanto por nomes da era de ouro do rádio quanto por cantadores, violeiros e foliões do Vale do Jequitinhonha, sua terra natal, tornou-se uma das grandes vozes do Brasil profundo.

O show no CCBNB Fortaleza oferece ao público possibilidade de um reencontro com a artista, com entrada franca, no espetáculo “Cartas ao Vento”, um concerto solo no qual a cantora, compositora e pesquisadora e o cuatro venezuelano (instrumento de quatro cordas) que ganhou da chilena Tita Parra conduzem narrativas do projeto de qualificação de sua tese de doutorado em Educação pela Unicamp, utilizando a canção como método de pesquisa. O concerto experimenta o repertório para o disco que deve ser lançado no final deste ano e será encartado no capítulo “Metodologia das Sutilezas” do trabalho. A apresentação acontece no sábado, às 19h. O CCBNB fica na Rua Conde D ´Eu, 560, Centro.

Além de toda a programação de permanente valorização da música do Ceará, com grande presença feminina, o Centro Cultural Banco do Nordeste promove neste segundo semestre shows de grandes intérpretes e compositoras convidadas. Flavia Wenceslau se apresentou no mês de junho, com grande público. Déa Trancoso é a atração neste sábado, 6 de agosto. Em 1o. de setembro acontece show de Socorro Lira. Oportunidades, sempre com entrada franca, para a plateia de Fortaleza estar mais perto dessas grandes artistas, de forte caráter autoral, carreira extensa e grandes contribuições à música brasileira.

Déa Trancoso participou em 2002 do disco “O Violeiro e a Cantora”, a convite do violeiro e compositor Chico Lobo. Além de várias afinações diferentes na viola caipira, o álbum traz clássicos como “Um violeiro toca” (Almir Sater/Renato Teixeira); “Estradas do sertão” (João Pernambuco/Hermínio Bello de Carvalho) e “Moda da pinga” (Laureano), e composições do próprio Chico, como “A manteiga e o pão”.

Em 2005, foi pré-selecionada pelo projeto Rumos Itaú Cultural/Música, com a pesquisa do projeto “Tum tum tum”, que veio a ser seu primeiro trabalho solo, lançado em disco, em 2006, apresentando pesquisa de mais de 10 anos a respeito das raízes musicais brasileiras. O CD “Tum tum tum” foi premiado em terceiro lugar no Visa Compositores 2006, foi produzido com recursos do Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte e do Banco do Nordeste, através do Programa BNB de Cultura, chegando ao mercado pelo selo independente Tum Tum Tum Discos, de propriedade da cantora, e distribuído pela Sonhos & Sons, de Marcus Vianna. No álbum, a cantora propõe, entre outras frentes, uma viagem às origens do samba, passando pelas manifestações de religiosidade do Vale do Jequitinhonha: catimbós, folias de reis, cocos, batucões, acalantos e lundus, entre outras.”Tum Tum Tum” recebeu quatro indicações para o Prêmio Tim de Música Brasileira 2007.

Em 2012, lançou o CD “Flor do Jequi”, com homenagens ao Vale do Jequitinhonha, sua terra natal. O disco teve produção sua e de Paulo Belinatti, e arranjos de Paulo Belinatti. Com o álbum, em 2013, recebeu indicação ao 24o Prêmio da Música Brasileira, na categoria Música Regional/Melhor Cantora.

Em 2020, pouco antes da pandemia, lançou o disco “Líricas Breves para a Construção de Uma Alma”, vencedor do Prêmio Flávio Henrique 2021, reconhecendo a produção e a pesquisa da canção feita em Minas Gerais. No disco, a artista reflete sobre as pequenas riquezas do cotidiano, o sagrado feminino e a relação do amor com o som. O álbum foi gravado em grande parte a capella e inclui parcerias com nomes como Mônica Salmaso, Marcelo Veronez e Daísa Munhoz.

SERVIÇO:
Déa Trancoso. Show da cantora e compositora mineira, no Centro Cultural Banco do Nordeste – CCBNB Fortaleza (Rua Conde D´Eu, 560, Centro), sábado, 6/8, às 19h. Entrada franca. Informações: 3464-3108 e Instagram @bancodonordestecultural. 

Compartilhe nas redes

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.