Multiartista Orlângelo se apresenta no Teatro Dragão do Mar com espetáculo inédito e gratuito neste sábado

Compartilhe nas redes

“Valise: a estória do meu nome” mistura poesia, humor e diversos ritmos num show inusitado, recheado de efeitos e surpreendente

Neste sábado (18), o cantor, compositor e dramaturgo cearense Orlângelo Leal, um dos diretores do grupo cenomusical Dona Zefinha, leva seu espetáculo solo “Valise: a estória do meu nome” ao Teatro Dragão do Mar, a partir das 19h. O show é inédito e faz parte da programação do projeto Férias no Dragão. No espetáculo, Orlângelo traz um apanhado das composições que lançou durante a pandemia e une ao repertório toda a sua musicalidade e sensibilidade traduzidas em performances e interpretações inusitadas, que misturam sonoridades múltiplas e capturas poéticas do cotidiano do artista. 

A apresentação é gratuita, com público limitado a 100 espectadores. Os ingressos estarão disponíveis no Sympla, na próxima sexta-feira (17), às 15h.

Repertório

O nome do espetáculo faz alusão à canção homônima escrita por Orlângelo, que conta a etimologia do seu nome, resultado da mistura de nomes dos pais do artista, prática bastante comum no Nordeste Brasileiro. Nela e nas demais canções que compõem o show, Orlângelo utiliza-se de narrativas crônicas para falar de si por meio de seus sentimentos e percepções do mundo.

“Canção da Resiliência”, “Vontade de tu”, “DinDin”, “No Céu do jardim”,  e “Coriscou” são alguns dos demais títulos que compõem o espetáculo. Eles trazem letras recheadas de humor ácido, poesia e romantismo, e passeiam por ritmos como fado, baião, reggaeton, torém e balada. Outro destaque é a canção “Tena Catena”, lançada pela artista mirim Maria Flor em outubro de 2021, e a música finalista do II Festival de Música de Fortaleza, interpretada pela cantora e instrumentista francesa Léa Khatarina, “Pegue Viagem”, que deverá ser lançada em todas as plataformas de streaming no dia 07 de janeiro.

Canções que foram lançadas por outros artistas também estarão presentes no show, como “Forró do Fico”,  em parceira com Flávio Paiva e gravada por Ilya e Chico Cesar no álbum/livro Bulbrax (Armazém da Cultura), e “Melô da Pandemia”, em parceira com Paula Aragão.

Além da pluralidade de sons e timbres inusitados, Orlângelo  também investe na tecnologia de loops e pedais de efeitos, numa sinergia cheia de nuances, texturas renovadas, inventivas e imagéticas. O show conta ainda com a participação da cantora mirim Maria Flor e das artistas Paula Aragão, Léa Katharina e Luana Florentino.

Sobre o artista

Orlângelo Leal nasceu na cidade do Crato em 1975. Tem se destacado como intérprete de suas criações cenomusicais e, desde 1992, quando estreou como performer, vem desfrutando de experiências estéticas, que dialogam com as linguagens da música, do circo e das artes de rua. Sua poética trata dos sentimentos humanos, em que figuram personagens anti-heroicos, crônicas do cotidiano, romantismo e crítica social. Recebeu prêmios como dramaturgo, ator e compositor e já fez turnê na Europa, Ásia, África e América Latina. Atualmente é gestor cultural na Casa de Teatro Dona Zefinha, na cidade de Itapipoca.

Serviço

Show de estreia “Valise: a estória do meu nome”
Data: 18.12.2021
Horário: 19h
Local: Teatro Dragão do Mar – R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema
Gratuito
Indicação Livre
Ingressos no sympla.com.br, a partir de sexta-feira – 15h

Ficha Técnica

Direção/ Intérprete/ Roteiro – Orlângelo Leal
Bruno Aruna – Guitarra
Taylor Santos – Baixo/vocal
Bateria – Carolina Maia
Sint/teclados – Yago Fernando
Técnico de áudio – Gustavo Portela
Iluminação – Fernanda Azuka
Figurinos – Joélia Braga

Compartilhe nas redes

Deixar uma resposta