Quando você percebe que envelheceu

Compartilhe nas redes

Gente, tudo passa muito rápido, como diz a música da cantora Ana Vilela; a vida é trem bala… e você que tem hoje 50, 60, 70 anos já viu que o mundo mudou muito, antigamente você chegava na casa de uma pessoa, pedia um copo d’agua, hoje em dia você pede a senha do wi-fi. As crianças hoje com 4 anos de idade tem iphone, tablete, tênis de rodinha, de luzes de neon… eu com 4 anos só tinha piolho!

Você percebe que está envelhecendo quando vai a uma loja e procura por uma coisa que não é mais fabricada. Percebe que envelheceu quando vê a Maísa do Silvio Santos com 20 anos de idade, quando vê Sandy e Júnior casados cada um e com filhos. Percebe que está ficando velho quando fala: “foi esses dias” um acontecimento de 10 anos atrás. Percebe que está ficando velho quando descobre que o filme A Lagoa Azul foi exibido pela primeira vez há 40 anos… Meu Deus!

Outra coisa que você percebe que está ficando velho é quando você sem querer se pega falando a mais famosa frase dos velhos da história da face da terra de todos os tempos: “na minha época”… Ir em uma loja e achar uma peça de roupa linda, em seguida ir ao provador toda feliz e na hora de provar percebe que você ficou ridícula com aquela roupinha de menininha. Quando você passa por um bar em plena terça-feira a noite e fica se perguntando o que aquela molecada tá fazendo ali àquela hora que já não foi dormir. Começa a inventar trocadilhos e piadinhas sem graça, e as repete umas 300 vezes para a mesma pessoa. Você percebe que está ficando velho quando alguém oferece o lugar no ônibus para sentar, essa sim você viu que ficou velho…

Olha, eu tenho uma amiga tão velha que se ela levantar a mão pra cima, Deus puxa. Tenho outra amiga, a Mozariene, ela é tão velha que não tem certidão de nascimento, ela tem escritura. Tenho outra amiga que ela é tão velha que já fez um job de garçonete na Santa Ceia. (risos).

Mas brincadeiras a parte, envelhecer é uma dádiva para poucos ,é uma graça divina onde você tem mais maturitade, mais sabedoria e envelhecer com saúde e dignidade é um direito e, acima de tudo, um privilégio de poucos. O corpo envelhece mas a alma não, eu quero morrer bem velhinha, me divertindo, rindo, dançando, brincando. Velha por fora, mas por dentro uma eterna criança. Não deixe sua criança interior morrer, é ela que te salva e não te deixa pirar com as pressões da vida adulta.

Aurineide Camurupim
Humorista
Instagram: https://www.instagram.com/aurineidecamurupim/

Compartilhe nas redes
Imagem padrão
Aurineide Camurupim

Humorista há mais de 27 anos com participações em diversos programas de TV de rede nacional. Viaja por todo o país com seus shows levando alegria por onde passa.

Artigos: 13

Deixar uma resposta