Governo do Ceará apoia jovens cearenses no desenvolvimento de projetos sustentáveis

Mais de 5 mil jovens cearenses já estão recebendo apoio financeiro e capacitação por meio do Programa Agente Jovem Ambiental

O interesse em assuntos relacionados à agricultura e biodiversidade foi o que despertou em Mariana Gomes, de 19 anos, moradora de Alcântaras, na Serra da Meruoca, a vontade de participar do Programa Agente Jovem Ambiental (AJA), do Governo do Ceará. Assim como Mariana, mais de 5 mil jovens cearenses já estão recebendo apoio financeiro e capacitação para o desenvolvimento de projetos sustentáveis que contribuam para a qualidade de vida na comunidade onde moram.

O AJA é uma política pública permanente do Governo do Ceará, executada pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema). A iniciativa foi implementada com a proposta de alcançar 10 mil cearenses, entre 15 e 29 anos de idade, de famílias que estão no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Eles também têm que estar matriculados em escola pública ou ter concluído o Ensino Médio em uma.

O programa tem o objetivo de estimular a participação de jovens em projetos que preservem o meio ambiente, por meio da inclusão social e sustentável. Outra característica do programa é a ampliação de oportunidades de geração de renda, além do fortalecimento do protagonismo juvenil.

Segundo o titular da Sema, Arthur Bruno, o AJA dá aos jovens a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento sustentável. “Eles darão apoio àqueles que estão trabalhando a política ambiental, tanto no Estado como nos municípios. Vão fazer projetos de arborização nas cidades, ajudar na coleta seletiva, cuidar das unidades de conservação. Então, eles terão a oportunidade de contribuir com seu município”, afirma.

IMAGENS DO VIVA O PARQUE, ATIVIDADES DE LAZER NO PARQUE DO COCO FOTOS: JOSE WAGNER/ GOV. DO CEARA TAGS: PARQUE DO COCO, VIVA O PARQUE, ARVORISMO, YOGA, ZUMBA, DANCA, TRILHA

AJA estimula a participação de jovens em projetos que preservem o meio ambiente, por meio da inclusão social e sustentável
Para isso, os primeiros 5 mil jovens aprovados no cadastro do AJA já estão recebendo capacitação a fim de serem multiplicadores da educação e conscientização ambiental junto aos moradores da região, compartilhando a importância das políticas de desenvolvimento sustentável. A capacitação, que conta com o apoio da Escola de Gestão Pública do Estado do Ceará (EGPCE), está sendo realizada por meio de um Ambiente Virtual de Aprendizagem.

O programa também concede mensalmente um auxílio financeiro de R$ 200 para cada jovem. O benefício será pago durante 12 meses, podendo ser prorrogado mais uma vez pelo mesmo período.

Projetos Sustentáveis

Mariana Gomes, de 19 anos, moradora de Alcântaras, na Serra da Meruoca, participa do AJA

Para Mariana, o AJA vai viabilizar a vontade dela de criar uma horta ao lado de casa, para compartilhar com a comunidade. “Gosto bastante [do AJA] porque me proporciona um conhecimento sobre detalhes importantes, que passavam despercebidos. Gosto também, pois consigo repassar o que aprendi ao ler cada módulo. Pretendo usar recicláveis para cobrir o entorno da horta, além de usar vasos de garrafas para as plantas”.

Ela explica que pretende usar a horta para o consumo da família também. O pai de Mariana foi acometido pela Covid-19 e ficou impossibilitado de trabalhar. A família precisou permanecer em casa sem manter contato com outras pessoas até que ele se recuperasse. Tudo isso afetou a renda deles. “Eu penso em reduzir os nossos gastos produzindo a minha própria horta, onde eu vou ter legumes e verduras à vontade, e nós não vamos gastar com isso”, diz Mariana.

Em Pacajus, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza, Rânya Silva, de 19 anos, também participa das capacitações do AJA, e está empolgada com as possibilidades aprendidas nas aulas. “Já estou conversando com alguns colegas para a gente fazer a limpeza numa área do meu bairro que tem muitos pontos de lixo. Entraremos em contato com Secretaria do Meio Ambiente e de Saúde [do município] para ver se conseguimos uma caçamba para retirar os entulhos, e nós vamos transformar o lugar”.

Além dessa ação, Rânya também pensa em desenvolver um projeto de horta nas escolas e uma ação de sensibilização sobre o plantio adequado de mudas. “Na minha cidade tem muitas plantas do nim indiano, e essas plantas causam danos irreparáveis nas estruturas das casas. Então, uma ideia minha é que seria interessante mostrar às pessoas da minha cidade, Pacajus, outras plantas que também dão sombra, mas não causam tantos danos às estruturas”, explica.

Capacitação

De acordo com o coordenador do AJA, Henrique Nascimento, a capacitação é um dos pilares fundamentais do programa. “Temos a convicção que teremos muitos AJAs qualificados e prontos para desempenhar um excelente papel como protagonista da área ambiental de sua localidade, por meio do desenvolvimento de planos de ação comunitários”, garante.

O itinerário de aprendizado está acontecendo através de 04 eixos temáticos: Gestão Ambiental, Desenvolvimento Sustentável, Biodiversidade e Educação Ambiental, dividido em 07 módulos que são: Meio Ambiente, Consumo Consciente, Saneamento Básico, Biodiversidade e Unidades de Conservação, Agroecologia e Reflorestamento, Leis Ambientais e o Plano de Ação Comunitário (PAC).

O coordenador esclarece, ainda, que após esse ciclo inicial de dois anos, outros 10 mil jovens serão selecionados para uma nova etapa do AJA e assim subsequentemente.

Participe

Nova oportunidade para quem deseja participar do AJA. As inscrições para o novo Edital estão abertas até 6 de agosto.

Clique aqui para saber como se inscrever.

Larissa Falcão – Ascom Casa Civil  – Texto
José Wagner/Ascom Casa Civil e Arquivo Pessoal  – Fotos

Imagem padrão
NCTDS
Artigos: 442

Deixar uma resposta