Governo do Ceará mantém decreto sem alterações, mas reforça cumprimento de medidas sanitárias

Testagem, barreiras sanitárias e fiscalizações serão reforçadas no combate à variante delta no Estado

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o governador Camilo Santana anunciou, no início da tarde desta sexta-feira (6), que vai manter as medidas do atual decreto por mais 15 dias. Em deliberação do Comitê de enfrentamento à Covid-19, a decisão foi tomada em razão dos casos da variante delta confirmados no Ceará. Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

“O Comitê decidiu, por prudência, diante do surgimento dessa variante delta que está preocupando o mundo inteiro, não fazer alterações ou avanços em relação ao atual decreto. Até porque essa variante foi identificada há menos de duas semanas, então, nós precisamos saber como vai ser o comportamento nas próximas semanas da presença da variante delta no Estado do Ceará”, justificou Camilo Santana.

Sem avanço em relação à flexibilização de medidas, o decreto traz recomendações importantes: “As pessoas identificadas no Aeroporto Internacional de Fortaleza com essa variante ou com Covid-19, fiquem em isolamento social e quarentena. As pessoas que também estiveram nos voos [com casos confirmados] possam entrar em contato com a Secretaria da Saúde para receber as orientações e fazer os testes. A nossa preocupação agora é monitorar e reforçar a testagem nos aeroportos e rodoviárias, para compreender as manifestações em relação a essa variante no Estado do Ceará”.

Situação epidemiológica

GOVERNADOR CAMILO SANTANA E SECRETARIO DE SAUDE DR CABETO EM LIVE SOBRE O NOVO DECRETO DE ENFRETAMENTO E COMBATE A PANDEMIA DO COVID19; SESA; FOTOS © CARLOS GIBAJA/ GOV. DO CEARA;

Dr. Cabeto reforçou a orientação para que os viajantes que desembarcam no Ceará cumpram autoquarentena. Até o momento, o Centro de Testagem para Viajantes da Sesa, localizado no Aeroporto Internacional de Fortaleza, identificou 15 casos da variante delta em passageiros procedentes do Rio de Janeiro, México, Recife e São Paulo.

O titular da Sesa apresentou os principais números da pandemia no Ceará: “A gente tem, sim, dados epidemiológicos e assistenciais bem melhores. No entanto, a documentação dessa variante faz reforçar medidas e protocolos que já existem para funcionamento das unidades [de saúde], e medidas de proteção individual como o uso de máscaras. Embora a gente saiba que é desconfortável e incômodo, é muito importante que a gente se proteja e proteja a cada um dos familiares”.

O governador informou que vai ingressar com ação judicial para exigir que os viajantes com destino ao Ceará apresentem no momento embarque o resultado de exame negativo para Covid-19 ou comprovem que concluíram o esquema vacinal.

Reforço na fiscalização

Segundo o chefe do Executivo, a fiscalização também será intensificada para garantir o cumprimento das medidas em vigor. “Estamos identificando vários descumprimentos em relação ao decreto. O secretário da Segurança Pública, Sandro Caron, juntamente com as equipes da Prefeitura de Fortaleza e o secretário da Segurança Cidadã de Fortaleza se reúnem hoje, exatamente, para intensificar a fiscalização em alguns segmentos que estão descumprindo o decreto. A grande preocupação nossa é que nós queremos proteger todos os cearenses, para evitar o recrudescimento da doença aqui no Ceará”, garantiu.

Ações de apoio

“Já foram mais de 3 milhões de cearenses beneficiados com várias medidas de apoio. Mais de R$ 1 bilhão em investimento nessa área de apoio às famílias mais vulneráveis e aos setores mais afetados da economia cearense”, destacou Camilo Santana.

Clique aqui e conheça as ações.

Vacinação contra a Covid-19

GOVERNADOR CAMILO SANTANA E SECRETARIO DE SAUDE DR CABETO EM LIVE SOBRE O NOVO DECRETO DE ENFRETAMENTO E COMBATE A PANDEMIA DO COVID19; SESA; FOTOS © CARLOS GIBAJA/ GOV. DO CEARA;

Durante a transmissão, o governador comentou sobre a suspensão do contrato para aquisição da Sputnik V. “Houve uma decisão de todos os governadores de haver essa suspensão desse contrato até que se resolvam as questões técnicas da importação dessa vacina, que já é aplicada em mais de 60 países”.

Camilo Santana afirmou, ainda, que o Estado do Ceará está finalizando as tratativas com a Sinovac, com intermediação do Instituto Butantan, vinculado ao Governo do Estado de São Paulo, para aquisição de 3 milhões de doses da CoronaVac. “Se nós conseguirmos concretizar a compra dessas 3 milhões de doses do Butantan, vamos conseguir acelerar essa vacinação, para que a gente possa retomar a nossa normalidade, mas até lá é fundamental que as pessoas compreendam a importância de cumprir as orientações sanitárias”.

O Vacinômetro da Sesa registra que, até as 17 horas de quinta-feira (5), foram aplicadas 5.753.388 doses. Com isso, 3.994.562 de cearenses receberam a D1, enquanto 1.608.790 tomaram a D2, além dos 150 mil que foram imunizados com dose única da Janssen. Os dados são repassados pelas gestões municipais.

Imagem padrão
NCTDS
Artigos: 474

Deixar uma resposta