Novo decreto amplia horário de comércio de rua e academias de ginástica

Ceará autorizará a realização de eventos-teste controlados, seguindo os protocolos sanitários, incluindo a comprovação da testagem negativa e e esquema vacinal completo

 

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou no início da tarde desta sexta-feira (3), via transmissão ao vivo pelas redes sociais, que o novo decreto de combate à pandemia de Covid-19 terá algumas alterações. As principais são a ampliação do horário de funcionamento do comércio de rua (das 8h às 22h) e das academias de ginástica (das 5h30 às 22h30). O decreto será válido por 15 dias, a contar da próxima segunda-feira (6). Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha.

“Diante dos números favoráveis, teremos algumas alterações no novo decreto, porém é importante seguir com precaução, inclusive com eventos-teste controlados e seguindo todos os protocolos sanitários. Todas as mudanças que seguem são para criar mais condições de espaço e para gerar menos acúmulo de pessoas em um mesmo local”, explicou o governador. Camilo apontou que as principais atualizações no decreto são:

– Ampliação do horário de funcionamento do comércio de rua, das 8h às 22h;
– Ampliação do horário de funcionamento das academias de ginástica, das 5h30 às 22h30;
– Eventos autorizados com limitação de até 300 pessoas, conforme protocolo específico;
– Autorização de eventos-teste, seguindo os protocolos sanitários, incluindo a obrigatoriedade de todos comprovarem o esquema vacinal completo (D1 + D2 ou dose única) e exames negativos com testes válidos até 48h horas antes dos eventos.

Ao mostrar o cenário epidemiológico do Ceará, o titular da pasta da Saúde afirmou que o Estado atravessa uma situação confortável, mas alerta para os casos da variante delta. “Não há estratégia mais eficaz para combater a pandemia, de diminuir a transmissibilidade, e de eliminar o surgimento de outras variantes, que a vacinação. Mas o cearense precisa participar desse processo, precisamos convencer que todos precisam se vacinar, só assim vamos vencer essa batalha”, explicou Marcos Gadelha.

Daniel Herculano – Ascom Casa Civil – Texto
Carlos Gibaja e Tatiana Fortes- Fotos

Imagem padrão
NCTDS
Artigos: 474

Deixar uma resposta