Novo decreto autoriza retorno presencial para escolas de ensino médio em quatro macrorregiões do Ceará; Cariri segue com restrições

Práticas esportivas em equipamentos localizados em espaços públicos também foram liberadas
 

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou no início da tarde desta sexta-feira (11), por meio de transmissão ao vivo nas redes sociais, novas medidas de flexibilização para quatro macrorregiões de Saúde do Ceará (Fortaleza, Sertão Central, Litoral Leste/Jaguaribe e Região Norte). O novo decreto, que entra em vigor a partir da próxima segunda-feira (14), autoriza o retorno presencial das aulas do Ensino Médio em todas as séries, mantendo o ensino híbrido como opcional. Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

Camilo Santana também comunicou que o decreto permite a liberação de práticas esportivas em equipamentos localizados em espaços públicos, como as Areninhas; libera o funcionamento presencial de bibliotecas, museus e cinemas, com capacidade limitada e protocolos; amplia o percentual de capacidade para alguns segmentos e setores, como igrejas e academias; e mantém o toque de recolher das 23 horas às 5 horas em todas as regiões do Ceará. O anúncio foi feito após reunião virtual com o comitê formado por profissionais de Saúde, presidentes do Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa, e representantes do Ministério Público Estadual, Federal e do Trabalho, e a Prefeitura de Fortaleza.

O chefe do Executivo Estadual reforçou que as novas medidas não são válidas para a macrorregião de Saúde do Cariri, que ainda registra crescimento no número de atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria. “(No Ceará) Continua a procura essencial em queda. Queda também no número de casos e de óbitos. A transmissão está estável, mas continua uma grande preocupação com a região do Cariri”, afirmou Camilo, que reforçou a adoção de restrições nos municípios que apresentam alta taxa de transmissão da Covid-19.

Na oportunidade, o governador adiantou que deve se reunir na próxima semana com membros do Comitê a fim de definir os protocolos para o retorno seguro das feiras livres nas quatro macrorregiões de Saúde que avançam na flexibilização.

Números da Covid-19 no Ceará

GOVERNADOR CAMILO SANTANA E SECRETARIO DE SAUDE DR CABETO EM LIVE PARA A ANUNCIAR O NOVO DECRETO E AS ASCOES DE ENFRENTAMENTO A COVID19; SESA; FOTOS © CARLOS GIBAJA/GOV DO CEARA;

Sobre a situação epidemiológica do Ceará, o titular da Sesa detalhou os números que revelam redução na taxa de positividade dos exames em Fortaleza e nos números de atendimentos por Covid-19 nas emergências e UPAS da Capital. Houve, também, redução da letalidade e dos casos em pessoas com idade acima de 65 anos, em razão da imunização proporcionada pela vacina. Entretanto, dr. Cabeto alertou que alguns municípios ainda registram taxas elevadas e, por isso, pediu prudência à população cearense.

“Não é hora ainda de baixar a guarda. Nós temos, no Brasil, situação muito diferente nos outros estados. Temos aumento na Bahia, em São Paulo, em Pernambuco, nosso vizinho. É preciso prudência, uso de máscara e, mais uma vez, agradecer aos profissionais de saúde”, frisou dr. Cabeto.

Aumento na oferta de leitos

A rede estadual de saúde conta com 5.205 leitos para atender pacientes com Covid-19, entre UTI e enfermarias, representando um aumento de 76,3% em relação ao pico da primeira onda da pandemia em 2020. “Lembrando que o Estado adquiriu três hospitais. O Hospital Leonardo da Vinci, que é o nosso grande hospital, referência no Estado, com 170 leitos de UTI. Hospital que era privado, nós transformamos em público, e continuará como um patrimônio do povo cearense para atender as demandas de saúde”, garantiu o governador.

Vacinação contra a Covid-19

GOVERNADOR CAMILO SANTANA E SECRETARIO DE SAUDE DR CABETO EM LIVE PARA A ANUNCIAR O NOVO DECRETO E AS ASCOES DE ENFRENTAMENTO A COVID19; SESA; FOTOS © CARLOS GIBAJA/GOV DO CEARA;

Ao apresentar os números da campanha de vacinação contra a Covid-19, Camilo Santana destacou todo o esforço que o Estado tem feito para acelerar a imunização da população cearense. “O calendário de vacinação no Ceará já está vacinando a população em geral, de 59 a 18 anos de idade. Aliás, hoje tive informação de pessoas de 41 a 43 anos agendadas para a vacinação”, afirmou.

O Vacinômetro da Sesa contabiliza que 3.162.590 doses de vacinas foram aplicadas em todo o Ceará, até às 17 horas do dia 10 de junho. Mais de um milhão de cearenses já completaram o ciclo vacinal com as duas doses.

Apoio às famílias cearenses

O governador também listou ações desenvolvidas para minimizar os efeitos da crise causada pela pandemia, principalmente para as famílias em situação de vulnerabilidade social. “Nós pagamos agora 595.360 contas de água de famílias cearenses, isso representa quase 2.400.000 pessoas beneficiadas. A conta de cerca de 400 mil famílias foram pagas agora pela Enel. O Estado pagou a conta de energia, essas contas são zeradas para quem consome até 100 kWh no estado do Ceará. Já entregamos todos os Vale Gás para mais de 255 mil famílias. Também já pagamos, no final de maio, a ampliação do Cartão Mais Infância. Cerca de 100 mil já receberam. A expectativa para o fim deste mês é alcançar a meta de 150 mil mãezinhas recebendo a ampliação do Cartão Mais Infância. Foram validados mais de 45 mil auxílios cestas básicas”.

Além disso, o gestor garantiu que o Governo do Estado segue entregando tablets para alunos que cursam a 1ª série do Ensino Médio na rede estadual de ensino. Camilo Santana também informou que mais de 40 mil pessoas estão cadastradas no Ceará Credi, o programa de microcrédito orientado do Estado do Ceará. A segunda parcela do auxílio para o setor de eventos já foi efetuada e a parcela única do auxílio para os trabalhadores de restaurantes, bares e estabelecimentos de alimentação fora do lar será paga no próximo dia 15.

Use a máscara para salvar vidas

Por fim, o governador pediu aos cearenses que sigam mantendo todos os cuidados para combater a Covid-19. “Lembrar da importância do uso da máscara. A máscara é fundamental. Aqueles que estão dizendo que para quem for vacinado não use mais a máscara, isso é um equívoco. É um erro grave. A nossa orientação é que todos devem usar máscaras”, reforçou Camilo.

Deixar uma resposta