Projeto “1.000 KM pela vida” arrecada 46,8 toneladas de alimentos e retira 700 litros de lixo da Praia da Sabiaguaba

O projeto “1000 KM pela vida”, idealizado pelo triatleta Igor Chacon, em parceria com os atletas Dicson Falcão, Leandro Gadelha e Maurício Leão, ganhou a sua segunda edição no último sábado, 12. Com o objetivo de promover um natal solidário que ajudará as instituições selecionadas, o projeto arrecadou 46,8 toneladas de alimentos e retirou 700 litros de lixo da Praia da Sabiaguaba, sendo garrafas e resíduos de plásticos, e doaram 100 mudas, entre Ipê Roxo, Cidreira, Rio Negro, Palmeira Açaí e Clúsia.

Com a participação de atletas e paratletas deficientes visuais e amputados, o projeto “1.000 KM pela vida” iniciou no dia 12 de dezembro, às 9 horas da manhã, e finalizou no dia 13, também às 9h. Durante o trajeto final, todos os participantes fizeram uma volta em homenagem ao atleta Eliel, que pedalou e correu apenas com uma perna. Diferente da edição passada, que contou com 4 atletas, a edição de dezembro somou 9 atletas.

Foram 24 horas pedalando e correndo com revezamento dos atletas, em um trajeto estudado para transformar cada quilômetro em alimento, que serão destinados às instituições Adesul (@adesul_oficial), Casa do Amigo Jesus (@casadoamigojesus), Escolinha Sol (@solescolinha) e Instituto Nova Criação (@institutonc). Além de promover a inclusão e um natal solidário, a corrida focou na sustentabilidade, com um apelo para a sociedade em defesa da preservação das Dunas.

Com o patrocínio e apoio da Casa Linda Flor, o projeto 1.000 KM pela vida promoveu, também no dia 12, uma ação ambiental que teve como propósito retirar os resíduos do entorno da Sabiaguaba, a fim melhorar a qualidade ambiental e de vida da comunidade local. O momento de coleta, realizado junto à Prefeitura de Fortaleza, contou com a distribuição de mudas e lixeiros para carros, resultando em uma manhã de blitz educativa, com o intuito de conscientizar a população e auxiliar no desempenho e locomoção dos ciclistas.

Os resíduos recolhidos serão destinados corretamente de acordo com suas características, também com o auxílio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e da Guarda Municipal.

A corrida contou com o patrocínio da Casa Linda Flor, Ceará Motor, Ceará Motos, Frangolândia, Granja Regina, Instituto Ormoni, L’ Atelier da Gula, Ledsim, Marelli, Normatel, Uno Lar, VDL Sports e Vector, e também com o apoio da Clínica de Fisioterapia Integrada, Jimmy Bike Mechanic, Jotujé Distribuidora, KM Assessoria Esportiva, Maurício Leão, Moving Fisioterapia Esportiva, Robyson Oliveira, Salutem e Santiago Ascenço.

Primeira edição

Na primeira edição do “1.000 KM pela vida”, o desafio começou às 17 horas do dia 3 julho e, na tarde do dia 4, os atletas já estavam no Crato. Ao todo, 17 toneladas foram arrecadadas, entre valores, alimentos e materiais de construção, que foram destinados para quatro instituições: Casa do Amigo Jesus, Instituto Nova Criação, Associação Peter Pan e a Associação dos Moradores do Bairro Henrique Jorge.

Deixar uma resposta