Eu uso máscara e você? – por Bruna Mazzer.

Outro dia, no grupo do condomínio, rolava a maior discussão sobre o uso das máscaras de proteção.
Um dos condôminos esbravejava: “Fulano é metido a besta! Usa a máscara na missa, mas não quer usar no elevador”.

Isso me chamou a atenção para a situação que vivemos desde 19/03/2020, dia de São José, quando o Ceará todo parou, embora o alerta nacional já estivesse aceso dias antes.

Foi determinado que os comerciantes fechassem as portas, as escolas fechassem seus livros, as igrejas fechassem seus locais de oração.

Uma pandemia se alastrava por todos os continentes e ninguém sabia, ainda, o que era mais correto fazer.

Uma corrida por máscaras, álcool 70° e até papel higiênico (até agora não sei o motivo deste último) se iniciou com as decretações de isolamento social mundo a fora.

O silêncio das ruas era atravessado pelas sirenes das ambulâncias que ecoavam por urgência.

Nos noticiários só se comentavam sobre a quantidade diária de mortes. Até as novelas foram suspensas!

Os velhinhos ficaram isolados, para o bem deles, é claro! Embora muitos teimosos insistiam em fazer uma comprinha no mercantil…

Completamos pouco mais de um ano de abre e fecha, isola e socializa, pode ou não pode, aqui no Ceará, e você pode avaliar: alguma coisa mudou em suas atitudes?

Estamos todos cansados de home office, de aulas escolares remotas, da falta de perspectiva do retorno a “normalidade”. Isso tudo, porém, não justifica a falta de solidariedade comunitária e a ausência de empatia.

Um pensador francês chamado Alexi Tocqueville, no século XIX, trouxe à baila a doutrina do interesse do bem compreendido, pela qual o egoísmo seria característico dos indivíduos não esclarecidos e que, bastaria esclarecer as pessoas sobre sua devoções cegas e elas enxergariam a realidade. Tocqueville, com essa teoria, queria demonstrar que o interesse individual trabalha a favor de um interesse coletivo afortunado.

Seria, então, inerente ao ser humano o egoísmo?
Quero crer que não.
Quero acreditar que somos cooperativos e empáticos. E o egoísmo é uma exceção que se submete àqueles fracos de caráter e ética.

Não use máscara… dentro da sua casa se todos estiverem saudáveis!
Agora, fora da sua casa, não seja um abestado! Use a máscara!

Bruna Mazzer
Advogada OAB-CE
Especialista em direito de família/sucessões/registros públicos pela UECE
Siga-a no instagram: @brunamazzer.adv

2 comentários

  1. Super necessário esse texto! Parabéns, Bruna Mazzer!!!

Deixar uma resposta