Conheça os sintomas de uma má circulação sanguínea

Para entendermos as causas da má circulação, precisamos inicialmente explicar que existem basicamente 3 tipos de vasos em nosso corpo que são responsáveis por ela e que podem causar problemas. São eles: as veias, as artérias e os vasos linfáticos.

As artérias têm a função de levar o sangue do coração para o restante dos tecidos. Geralmente as artérias são comprometidas pelo alto colesterol, pela hipertensão arterial, pelo diabetes e pelo tabagismo que levam a formação de placas de gordura em seu interior, ocasionando seu entupimento.

As veias, por sua vez, retiram o sangue dos tecidos e levam de volta ao coração. Fatores genéticos, hormônios como estrógeno e progesterona e sedentarismo podem comprometer o tônus das paredes das veias, levando a formação de varizes e consequentemente seus sintomas.

Os vasos linfáticos fazem parte do sistema de defesa do organismo. Eles transportam a linfa, líquido composto principalmente pelos linfócitos (células de imunidade do corpo humano). Dentre as doenças que podem acometer os vasos linfáticos, estão as infecções como a erisipela, causada por uma bactéria que destrói estes vasos, ocasionando assim sintomas como vermelhidão e inchaço, principalmente nas pernas.

Pensando em esclarecer algumas dúvidas, o médico angiologista Dr. Victor Hugo, listou detalhadamente os sintomas mais comuns causados pela má circulação e quais podem ser suas causas.

Dores

Quando o paciente refere dor tipo câimbra durante uma caminhada ou ao subir uma ladeira e que melhora quase imediatamente com o repouso, provavelmente estamos diante de uma situação na qual as artérias estão comprometidas. Isso acontece porque, durante o período de esforço (caminhada), os músculos das pernas demandam mais oxigênio e, com o entupimento da circulação arterial, essa demanda não será atendida. O corpo responde então com a sensação de dor tipo câimbra.

Já naqueles pacientes em que a dor é referida como um peso nas pernas, mais ao final do dia ou após passar longos períodos de pé, as veias possivelmente são a causa do problema. “As varizes são veias tortuosas, dilatadas e alongadas, que perdem a capacidade de levar o sangue das pernas de volta ao coração. Após longos períodos de pé pode-se notar as veias mais dilatadas e, ao final do dia, pode surgir aquela sensação de peso ou de pernas cansadas”, pontua Dr. Victor Hugo.

Formigamento e Queimação

A sensação de formigamento e queimação pode estar relacionada tanto a causas arteriais como venosas. Durante a avaliação por um médico, de preferência especialista em angiologia, ele poderá fazer um exame físico para saber se existem sinais em seu corpo de comprometimento de algum desses vasos.

Vermelhidão

Esse sintoma deve ser avaliado com muito cuidado e é um sinal de alarme para doenças mais graves.

Dentre as possíveis causas de vermelhidão nos membros inferiores está a infecção mais comum dos vasos linfáticos, chamada de erisipela. Geralmente o paciente que desenvolve esta doença possui alguma “porta de entrada” para a bactéria como uma ferida na perna, mas também pequenas rachaduras nas plantas dos pés podem ser suficientes para ocasionar a infecção. A erisipela pode vir acompanhada de febre e outros sintomas como mal estar e deve ser tratada imediatamente com uso de antibióticos.

Inchaço

O edema nas pernas, ou inchaço, pode ser ocasionado por doenças na circulação das pernas.

As veias varicosas perdem a capacidade de retirar o sangue das pernas e levá-lo de volta ao coração, ocasionando inchaço ao longo do dia. Geralmente é a paciente que acorda com as pernas de tamanho normais e que, ao final do dia, nota que os sapatos estão mais apertados.

Outra causa mais grave para o inchaço nas pernas é a trombose venosa profunda. Nessa doença, geralmente o edema será assimétrico, ou seja, uma perna estará mais grossa do que a outra. A perna edemaciada também pode estar dolorida quando palpada. Essa é uma condição na qual a pessoa deve procurar imediatamente um serviço médico para que seja examinada e realizado um ultrassom Doppler venoso. Após esse exame o médico indicará o melhor tratamento para o caso. 

“Para evitar a má circulação de uma forma geral, é importante sempre conciliar uma alimentação saudável com uma rotina de exercícios físicos, a fim de movimentar o corpo e especialmente a região das pernas. Deve-se controlar a pressão, o diabetes, o colesterol e não fumar. Naquelas pacientes que já possuem vasinhos e varizes, uma consulta com um angiologista é indispensável para traçar um plano terapêutico com o objetivo de melhorar os sintomas e evitar complicações”, finaliza Dr. Victor Hugo. Para saber mais sobre o assunto, acesse o site https://victorhugovascular.com.br/.

Sobre o Dr. Victor Hugo

Formado como cirurgião vascular pela Universidade Federal do Ceará e com mestrado em tecnologias minimamente invasivas, Victor Hugo é médico angiologista e empresário, tendo inaugurado há 6 meses, em Fortaleza, a clínica VHG, localizada na torre empresarial do Shopping Riomar Fortaleza, no Papicu. Para conhecer mais da clínica e os procedimentos utilizados basta acessar o site https://victorhugovascular.com.br/.

Deixar uma resposta