Formação em Artes cênicas está com inscrições gratuitas para o experimento cênico “Figurino: Trajes da Cena” 

Compartilhe nas redes

A atividade será ministrada por Ricardo Bessa e Rodrigo Frota entre 22 de agosto e 02 de setembro

O Programa de Formação em Artes Cênicas nas Macrorregiões do Ceará, do Teatro da Boca Rica, recebe inscrições para o experimento cênico “Figurino: Trajes de Cena“. Ministrada pelo ator, diretor, dramaturgo e designer de figurinos Ricardo Bessa e pelo ator, diretor de arte, cenógrafo, aderecista e figurinista Rodrigo Frota, a atividade é gratuita e acontecerá entre 22 de agosto e 02 de setembro, de forma online via plataforma Meet (Ricardo Bessa). O link para o formulário de inscrição pode ser acessado no perfil do Teatro da Boca Rica no Instagram: @teatrodabocarica. 

Voltado a artistas, figurinistas, professores, estudantes, profissionais da moda e das artes cênicas, a oficina tem a proposta de discutir e experimentar cenicamente aspectos filosóficos e psicológicos do vestir, tendo o corpo como suporte de intervenções espaciais e entendimento cênico de uma obra encenada de forma a orientar o pensamento acerca da roupa como personagem, seja no teatro, na televisão, no cinema ou mesmo no cotidiano. Na atividade, vai abordar pontos como as diferenças entre os profissionais estilista e figurinista; a indumentária cênica em ação no conjunto de uma obra; os elementos de pesquisa para criação de um figurino; pesquisa de tecidos e aviamentos; modelagem de trajes pré-produção e pós-produção; reciclagem de figurinos; entre outros.

Com 120 horas/aula no total, a formação cênica acontecerá nas duas semanas, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h30 e das 18h30 às 22h. Serão 80h/a com os professores (teoria e prática) e 40h/a dedicadas a montagem e desmontagem de espetáculos, audições e análise de espetáculos, orientação pedagógica e produção de textos para livro do projeto.

Ricardo Bessa é designer de figurinos, diretor e dramaturgo. Doutorando em Teatro pela Universidade de São Paulo (USP), pesquisando sobre trajes de quadrilhas. É mestre em Moda, Cultura e Arte (Centro Universitário SENAC-SP 2010), especialista em Escrita literária (Centro Universitário Farias Brito-2019). Graduou-se em Estilismo e Moda em 1999 pela Universidade Federal do Ceará. Sua formação inclui ainda estágio em métodos de prêt-a-porter e alta costura em Lyon, na França, curso Direção Teatral e Dramaturgia no Instituto Dragão do Mar de Arte e Cultura, e curso Figurinos do Século XIX na Universidade de Bournemouth, na Inglaterra. Foi coordenador de teatro da Universidade de Fortaleza e professor em diversas instituições de ensino. Atualmente é professor do curso de Design de Moda da Universidade de Fortaleza e do Centro Universitário Ateneu. 

Como diretor teatral Ricardo Bessa tem no currículo os espetáculos “As Anjas” (1997), “O caso de Catarina” (1999), “Bastidores” (2000), “Os Olhos de Bette Davis” (2007), “Cheia de Garbo” (2014) e “O velório de mamãe” (2017). Assinou figurinos de diversas montagens teatrais como ‘”Bela adormecida-queridos monstrinhos”, “Aprendiz de feiticeiro”, “As Anjas”, “Rosa Escarlate”, “O caso de Catarina”, “Bastidores”, “Os Olhos de Bette Davis”, e do filme “O sonho de Inacim”. Fundou a Cia das Artes Cínicas e a Cia Ribalta de Teatro. 

Rodrigo Frota é formado no curso de Artes Cênicas – Bacharelado em interpretação teatral pela Universidade Federal da Bahia – UFBA, Mestre em cenografia com a dissertação “A cenografia de Policarpo Quaresma: um processo criativo de construção compartilhada”, pelo PPGAC da UFBA, e doutorando em Artes Cênicas, defendendo tese em agosto vindouro. A sua pesquisa aponta para um soerguimento conceitual do objeto cênico, reavaliando o seu “papel de coadjuvante”, com a intenção de instaurar novos debates no âmbito do teatro, sobretudo para os conteúdos acerca dos elementos visuais compósitos da cena. Atualmente é professor efetivo da Universidade Estadual do Cariri (URCA). Finalizou o curso “Princípios Básicos de Teatro” com duração de um ano ministrada por João Andrade Joca em 1998 e as oficinas; “Teatro Brasileiro” com B. de Paiva em 1998, “Clown I e II” com Cláudio Ivo em 1999, “Teatro de Rua” com Amir Haddad. 

No Ceará, foi co-fundador do Grupo Palmas produções artísticas, com a diretora Francinice Campos, trabalhando como ator em espetáculos como “Fala Baixo Se Não Eu Grito” (1999), “Bodas de Sangue” (2001), “Mulheres de Lorca” (2000) e “A Estrela Dalva” (2002). Também trabalhou como ator na Bahia em diversas peças. Tem trabalhos de ator também no audiovisual nos dois estados. Como cenógrafo tem muitos trabalhos realizados. Foi agraciado pelo Prêmio Braskem de Teatro 2009 na categoria revelação pelos cenários de “Salomé”, “Atire a primeira pedra”, “Policarpo Quaresma” e “Álbum de família”. Em 2014 ganhou o prêmio de Melhor cenografia no Festival Nacional de Ipitanga, com o espetáculo “Solo Almodóvar”. Em 2015, recebe o prêmio Destaque do Ano de Melhor Cenografia no XXIX Troféu Carlos Câmara por “Cheia de Garbo”, direção de Ricardo Bessa. Em 2016, recebe novamente o prêmio Destaque do Ano de Melhor Cenografia no XXIX Troféu Carlos Câmara pelo cenário do musical “Av. Q”, direção de André Gress. Em 2017 ganhou o prêmio Encena Ceará de Melhor Cenografia do espetáculo “A hora da estrela, o musical”, em 2018 pela cenografia de “Iandé Tekoha”, na mesma premiação. No mesmo ano ganhou prêmio de direção de arte pelo filme “Menino e o louco” no Festival Palmacine. Em 2019 o longa “Pacarrete” ganhou 8 prêmios (kikitos) no Festival de Cinema de Gramado.

Realização: Governo Federal, Funarte, Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e Associação Educativa Cultural Teatro da Boca Rica. Produção: Fundação Nacional de Artes, Funarte. Apoio institucional: Instituto de Estudos de Teatro da Universidade Sorbonne Nouvelle  (França), Laboratório Teatral Permanente Teatro Studio Attrice / Non (Itália), Centro de Teatro e Canto de Palermo (Itália), da Companhia Espaço, Corpo, Metáfora – Laboratório cênico itinerante (Chile/ Venezuela), Teatro Acción (Argentina), Universidade Federal da Bahia – UFBA, Universidade Federal do Acre – UFAC; Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte de Russas; Prefeitura de Russas; ECOA Sobral; Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer de Sobral; Prefeitura Municipal de Sobral; Teatro Municipal São José, Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor); Prefeitura Municipal de Fortaleza; Instituto Dragão do Mar, Porto Iracema das Artes, Theatro José de Alencar e Teatro Carlos Câmara.

SERVIÇO

Experimento Cênico Figurino: Trajes de Cena – De 22 a 26/agosto e 29/agosto a 02/setembro (segunda a sexta) com Rodrigo Frota e Ricardo Bessa, online via plataforma Meet. Carga horária total de 120h/aula. Inscrições gratuitas via Sympla: https://www.sympla.com.br/evento-online/experimento-cenico-figurino-trajes-da-cena-com-ricardo-bessa/1620278. O link pode ser acessado no perfil do Teatro da Boca Rica no Instagram: @teatrodabocarica

Compartilhe nas redes

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.